Tecnologia do Blogger.
RSS

*Banda de Pau e Corda canta a minha nostalgia





 Lágrimas de prata
(Waltinho/Sérgio Andrade)

Toda noite de lua cheia
Vez em quando, dia sim, dia não
Meia noite, meia noite e meia
Por aí vagueia a solidão
Mesmo quando o céu escurecer
Por aqui eu deixo o meu refrão


Luz da lua que me incandeia
Incendeia meu coração
Luz da lua que me incandeia
Incendeia meu coração

Quando era pequeno lembro ainda
Meu peão, meu passarinho, papagaios de papel
O cordão azul das pastorinhas
Queima, queima das lapinhas
E as leituras de cordel
Mesmo quando o céu escurecer
Por aqui eu deixo meu refrão


Luz da lua que me incandeia
Incendeia meu coração
Luz da lua que me incandeia
Incendeia meu coração

Meu violão, meus versos, minhas rimas
Vão cantar ausência minha solidão
Meu passado volta prateado
Oh lua amiga com o seu clarão
Oh lua amiga com o seu clarão


E quem passar naquela rua antiga
Dia sim, dia não verá
Que se a saudade não mata
Há lágrimas de prata
Espalhadas no chão.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

2 comentários:

Kerlynha Maciel disse...

A-DO-RO!

Ellys soares disse...

Maravilhosas! A Banda e a música.

;)

Postar um comentário