Tecnologia do Blogger.
RSS

Chorando na chuva


O sonho atordoante tencionava paralizar os pensamentos gélidos em que Scarlett, por tantas vezes, fez questão de entorpecer. Um amor que partiu e um orgulho que se negava a tentar aceitá-lo de volta. Os instintos dizem que é medo de amar! Da janela encarava a brava chuva sem temer as dores internas que resultariam em solidão profunda. Nem o frio pôde impedi-la de misturar suas lágrimas quentes aos pingos rudes da chuva, uma sensação de renovação, leveza em seu espírito, como se quisesse provar a si mesma que conseguiria seguir em frente. Conselhos eram descartados sem nenhuma chance de consideração, sua própria opinião era a força que necessitava para manter os pés firmes, ainda assim, sentia que  suas noites permaneceriam sombrias, por tempos infindos, por vezes sofridas,  por horas caladas. Com a voz trêmula causada pelo frio da chuva, Scarlett repetia  por diversas vezes:

-Eu sobreviverei...



Eu nunca deixarei você ver
O jeito que meu coração partido está me machucando
Eu tenho meu orgulho e eu sei como esconder
Toda a minha tristeza e sofrimento.
Eu chorarei na chuva...


 ( A-Ha/ Crying In The Rain)




  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

2 comentários:

Ana disse...

Prima, gostei muito do seu blog! agora estarei por aqui tambem! :D

Ah, adorei Scarlet! muito mesmo! Ela e Brígida são muito parecidas!

Quem sabe elas não se encontram por aí e se tornam grandes amigas? rs

beijoss prima!

Ellys Soares disse...

Ah, sim prima. Elas serão boas amigas! rs

bjão

Postar um comentário